Se despedir de sua nação pré Copa do Mundo é sempre uma tarefa difícil, no país ficarão seus familiares e amigos. Para celebrar a ida para a Copa, 8 jogadores da Seleção do México resolveram fazer uma festa com 30 garotas de programa, no México conhecidas como “escorts”.

Segundo informações da imprensa mexicana os jogadores Herrera, Corona e Jiménez, jogadores de FC Porto e Benfica, juntamente com Ochoa, Salcedo, Gallardo, Marco Fabián e os irmãos Giovani e Jonathan dos Santos, marcaram presença na festa. A festa que durou 24 horas se tornou num grandioso escândalo.

O jogador mexicano Héctor Herrera, médio do FC Porto, foi autorizado pela equipe técnica do México a viajar para Portugal, onde o jogador tem sua família, para resolver “assuntos pessoais” depois do episódio.

Histórico do clássico México VS Prostitutas
Em 2011 jogadores da seleção mexicana sub-22 foram flagrados com prostitutas na concentração pós vitória contra o Equador em Quito. Irmãos putanheiros: Jonathan dos Santos, na época revelação do Barcelona, e seu irmão Giovani estavam envolvidos no caso. Os jogadores Marco Fabián (também envolvido na polêmica de 2018), Javier Cortés, Israel Jiménez, Nestor Calderón, David Cabrera, Néstor Vicente Vidrio e Jorge Daniel Hernández foram cortados da Copa América, tiveram que pagar 50 mil pesos e ficaram seis meses sem ser convocados pela seleção de seu país.