Marcelo Aguiar, deputado federal pelo DEM de São Paulo, apresentou, em novembro do ano passado, o PL 6449/2016, Projeto de Lei que “Obriga as operadoras que disponibilizam o acesso à rede mundial de computadores, criarem sistema que filtra e interrompe automaticamente na internet todos os conteúdos de sexo virtual, prostituição, sites pornográficos“, ou seja, além de vetar seu acesso a sites legais como o Sweetlicious, você perderia algo ainda mais valioso: sua liberdade de escolha.

Marcelo Aguiar justifica seu projeto ao afirmar que há “viciados em conteúdo pornô e na masturbação” e conclui que “Estudos atualizados informam um aumento no número de viciados em conteúdo pornô e na masturbação devido ao fácil acesso pela internet e à privacidade que celular e o tablet proporcionam. Os jovens são mais suscetíveis a desenvolver dependência e já estão sendo chamados de autossexuais – pessoas para quem o prazer com sexo solitário é maior do que o proporcionado, pelo método, digamos, tradicional.”

Felizmente há pouca possibilidade de um PL como este ser aprovado. Acredito que moralistas Deputado apresenta esse tipo projeto apenas para discursar e ‘mostrar trabalho’ para os fiéis evangélicos que nele votaram.