A ex-universitária de 21 anos, bacharel em Letras, que largou tudo para virar prostituta, Lola Benvenutti, já é a mais nova “queridinha” da mídia. A “sucessora de Bruna Surfistinha” como é tratada já está dando… dando as caras… e a bunda em fotos no Paparazzo.

lola-benvenutti-globo

Com todo esse assédio, os serviços de Lola estão inflacionados. Em entrevista ao site, a “acompanhante de luxo” com penteado da cantora Lady Lu, fala do seu valor:

“Hoje, cobro R$ 350 por hora. Poderia até cobrar mais, mas acho esse um valor legal, que permite ao cliente voltar.”

Bruna Surfistinha entrou na história dando uma entrevista ao G1:

G1 – Você acha que a Lola é ‘café com leite’ ou garota de programa de verdade?
Raquel Pacheco – Acho que é cedo para saber se ela realmente é garota de programa e ainda não tive tempo para ler e analisar todo material já publicado no site dela. Sinceramente, espero que seja, para ajudar a levantar a bandeira contra o preconceito da prostituição. Há o fato de ela quebrar o estereótipo da garota de programa, como também aconteceu comigo. Para mim, não é nenhuma surpresa saber que Lola é formada e que estudou. Quando trabalhei, conheci várias garotas que eram universitárias e mantinham uma vida dupla. Aliás, na prostituição a maioria é mulher casada ou menina universitária, mas a prostituição é o maior segredo da vida delas.

 

G1 – Você a considera a nova Bruna Surfistinha?
Raquel Pacheco – Da mesma maneira que ninguém substitui ninguém e que todos nós somos diferentes naturalmente, não posso dizer que ela é a nova versão da minha criatura. O marketing que ela está usando hoje é o mesmo que fiz há nove anos, ou seja, para mim a estratégia dela não é inovadora. O que sempre diferenciará Bruna Surfistinha das outras será o fato de ela ter sido a pioneira.

 

PS: R$ 350 por hora Lola? O jeito é saber se vale a pena.