Já tem um tempo que comecei a achar que o grupo ucraniano Femen mais faz oportunismo que ativismo, ou seja, um bando de gostosas com poucas oportunidades na vida que encontraram no ‘pseudo-ativismo’ um meio de ganhar a vida. A mecânica é muito simples: Mulheres lindas seminuas + luta por uma causa nobre = publicidade + simpatia mundial = gordas doações a ONG. A fórmula é tão simples e eficiente que estimula novas células da Femen pelo mundo (o Brasil já tem a sua). Importante ressaltar que a minha pequena analise é apenas uma opinião pessoal, e não uma crítica ao movimento. Não vejo problema algum em essas lindas meninas fazerem o que fazem e ganharem dinheiro como ganham, afinal elas poderiam estar roubando.

feme-domesticas3

Uma das últimas ações da Femen, promovida durante as comemorações pelo Dia das Mães, acabou me chamando atenção para um pequeno detalhe: a combinação de fetiche com pose erótica. O perfil de ‘empregadinha doméstica gostosa’ é um conhecido fetiche masculino e em qualquer sexshop sua fantasia erótica estará lá (Faxineiras fazem o serviço de lingerie na França). Soma-se a isso a posição ‘doggystyle’ feita justamente pela ‘ativista’ mais gostosa na foto, mais um bando de delicinhas praticando topless de avental ao simular serviços domésticos, pronto, todo mundo ficou com vontade de fazer uma suruba com elas, nem percebendo que a suposta real intenção do grupo consistia em denunciar a ‘exploração doméstica da mulher’.

feme-domesticas2

“Porra Duquian, você vê maldade e malícia em tudo”. Se você não se imaginou atrás daquele shortinho branco, definitivamente quem tem problema é você (eximo as mulheres que frequentam o blog, é claro).

feme-domesticas1