Rebeka Bernardo de Sapeaçu, um pequeno município na região do Recôncavo Sul da Bahia, com pouco mais de 16 mil habitantes, se inspirou no sucesso de Catarina Migliorini, a brasileira que virou noticia no mundo inteiro por ter conseguido arrecadar 1,5 milhão de reais com o leilão da sua virgindade e se tornar dona do cabaço mais caro da história da humanidade. Assunto farto para moralistas e hipócritas, mas com 1,5 milhão na sua conta bancário duvido que ela esteja muito preocupado com ‘o que andam dizendo por aí’.

Rebeka é uma garota humilde (assim como era Catarina), porém a iniciativa oportunista (no sentido literal e não negativo da palavra) de também leiloar a virgindade não surtiu o efeito esperado. A fama veio da pior maneira possível, por meio de chacotas e humilhação. Voltou atrás no leilão. Disse que teve que deixar de frequentar a escola e até sair nas ruas da pequena Sapeaçu, mas o estrago já havia sido feito e é difícil remediar. Rebeka ainda tenta se defender ao dizer que a ideia do leilão foi para ajudar a mãe com AVC.

Se tiver muita sorte pode se tornar uma nova Geysa Arruda ou ao menos ganhar algum dinheiro para dar entrevista em algum desses programas que adora um barraco e usa temas polêmicos para promover um pseudo debate.

Rebeka já corre atrás da fama há algum tempo, como mostra esse vídeo que fez para tentar participar do BBB13. Quem sabe o episódio da virgindade conspire a seu favor e comova a equipe responsável pela seleção dos participantes da casa. Porém tudo indica que Rebeka continuará virgem, pobre e, agora, humilhada. Nem todas tem a sorte de uma Catarina Migliorini, apesar da vontade de fazer fortuna vendendo o cabacinho seja grande, por mais que muitas mocinhas ‘recatadas’ preguem o contrário quando falam em público. Afinal qualquer idiota sabe que 1,5 de reias muda a vida de muita gente, um cabaço não.

Dica de postagem enviada por email. Envie sua sugestão de pauta para [email protected]

[polldaddy poll=6730727]